Papéis de gênero

As pessoas tendem a se aproximar umas das outras com base em certas afinidades, seja de gosto, de religião, de opinião política, de carreira, de moradia, etc. Como resultado, vivo em uma espécie de bolha, onde as pessoas são muito mais liberais em relação a sexualidade, escolhas reprodutivas e questionamentos dos papéis clássicos de gênero do que a média. De vez em quando, o mundo lá fora se infiltra em minha bolha e eu sou lembrada de que nem mesmo aqui estamos livres de certas visões arcaicas. Estes dias, a lição do livro de alemão que minha turma está estudando é sobre as diferenças entre homens e mulheres. As pessoas levam na brincadeira (ou a maioria leva, ao menos) mas, ainda assim, eu fico incrédula. Estamos no século XXI. Como é possível um livro ainda achar pertinente discutir se mulheres gostam mais de fazer compras do que homens, ou se homens são menos atenciosos do que mulheres? Quem ainda se interessa pela velha “guerra dos sexos” dos casais que não se entendem porque, oras, homens e mulheres são tão diferentes? (alguém sabe como se diz heteronormatividade em alemão?)

Mas, é claro, esse é o meu século XXI, o que já parte do princípio de que, se existem diferenças, elas são construídas, e não inatas, e de que há muito mais espaço para divergências do que essa visão preto-e-branca de homens vs. mulheres leva a crer. Esse meu século XXI ainda é muito restrito, parece. Falta avisar aos outros que ele existe.

Tagged , , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: