Cultura de estupro, de novo

“Ao tentar entrevistar o diretor teatral, Nicole [Bahls] foi atacada por ele. Gerald Thomas enfiou a mão dentro do vestido de Nicole, que ficou visivelmente constrangida com a atitude do entrevistado.” (da matéria do Ego)

Imagino que já tenham lido a notícia. Esse último exemplo da cultura de estupro só se destaca, talvez, pelo grau do absurdo: uma agressão aberta, em público, anunciando ao mundo a certeza de Thomas de ter direito ao corpo de uma mulher.

Não tenho muito a adicionar ao que já escrevi sobre a cultura de estupro. Fico feliz em ver a rapidez com que denunciaram não só a agressão, mas a falta de reação do público, que assistiu a tudo sem interferir, e a mídia, que minimizou o que ocorreu, dizendo apenas que “Por essa Nicole Bahls não esperava”.

A história não acaba aí, contudo. Thomas agora publicou um post se defendendo em que deixa clara não só sua misoginia, mas também sua arrogância. Ele não parece se conformar com o fato de que reles mulheres ousem criticá-lo. Se acham que exagero, cito diretamente:

Vem uma menina, de (praticamente) bunda de fora, salto alto de “fuck me”, seios a mostra, dentro de um contexto chamado PANICO e eu (que não deixo me intimidar e gosto desse pessoal) entro no jogo e viro as cartas – e os intimido !

a mulher não é um objeto. Mas não deveria se apresentar como tal

Eu, Gerald Thomas, faço a olho nu, na frente dos fotógrafos, das câmeras, das luzes, o que esse bando de carecas e pseudo moralistas gostaria de estar fazendo atrás de portas fechadas, com as luzes apagadas!

Somos todos da classe teatral e nossa função é apontar as VOSSAS falhas. E se VOCES se revoltam TANTO, então, já fico contente porque os alertei pra alguma coisa.

Ou seja: ela teve o que merece por se vestir de forma “provocadora”, ele só fez o que todos os homens querem fazer (porque todos os homens são, secretamente, agressores) e como é o que todos os homens querem é válido e, anyway, ele é artista, então ele pode. Como o Gerald Thomas adora misturar inglês e português para mostrar como ele é tão especial e inteligente, deixo aqui meu recado a ele: go fuck yourself.

Tagged , , ,

One thought on “Cultura de estupro, de novo

  1. sraglitter says:

    Reblogged this on dilemasdeumaquasefeminista.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: